Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Rogério Soares comemora 30 anos de carreira com show especial sexta, 22/6, no Cineteatro São Luiz. Entrada franca
Ter, 12 de Junho de 2018 11:46

 

 

 

Cantor e compositor de destaque na cena cearense desde a Massafeira Livre, Rogério Soares revisita sucessos e mostra canções inéditas, em show com grandes músicos e gravação de áudio e vídeos para lançamento de novo produto multimídia, em formato inédito. A apresentação, que começa às 19:30h, tem entrada franca e conta com participação especial da cantora Kátia Freitas

"Pé de espinho também pode dar sua flor que esconde as armas do mal. Passarinho carrega pra longe essa dor que fere forte feito punhal". Desde a gravação de "Pé de Espinho" (Rogério Soares/Pinóquio/Eugênio Stone), no famoso disco duplo da Massafeira, de 1979, Rogério Soares, irmãos dos também cantores e compositores Ednardo e Régis, vem construindo uma carreira marcada por belas canções, influências literárias, do cinema e das artes visuais, além das musicais, muitos discos, shows e clipes. Uma trajetória permeada por diversas parcerias, interposições entre linguagens, articulações entre vários criadores, em um sentido coletivo, de fortalecimento da cena cearense e, assim, de seu próprio fazer artístico.

Para comemorar 30 anos de carreira, Rogério Soares realiza show especial na sexta, 22/6, no Cineteatro São Luiz, palco nobre da capital cearense, que também tem um significado especial para o cantor e compositor.

"Assisti a muitos filmes no São Luiz. Ele fez parte da minha formação artística e segue sendo muito importante, neste novo momento em que, além dos filmes, vem recebendo grandes shows. É um prazer poder dar esse presente à cidade, convidando todos para lotarmos o São Luiz, em um show que tem entrada franca e está sendo preparado a muitas mãos, com muito cuidado", destaca Rogério.

"Foi também no São Luiz que recebemos o prêmio de melhor direção de arte, no Cine Ceará, pelo clipe de 'Jeca Tatu', com direção de Chico Terrah", rememora, referindo-se à oitava edição do festival cearense, realizada há 20 anos.

"Recebemos o prêmio das mãos do José Wilker. Antonieta Noronha recebeu o prêmio de melhor atriz. E o clipe de 'Deixa ficar', também dirigido pelo Chico Terrah, foi o mais votado na escolha popular", acrescenta. "É um prazer voltar ao São Luiz, agora com esse show tão especial, de 30 anos de música".

Grandes músicos e uma convidada mais que especial

Os músicos que sobem ao palco com Rogério já deixam claro o esmero na produção do espetáculo. Instrumentistas que estão entre os melhores do Ceará e do Brasil, além de, em sua maioria, compartilharem com Rogério boa parte desses 30 anos de história. Tito Freitas (piano), Carlinhos Patriolino (bandolim e violão), Rafael Magoo (guitarra), Giltácio Santos (clarinete, saxofone e flauta), Rodrigo Cardozo (violino e violoncelo), Miqueias dos Santos (contrabaixo), Denilson Lopes (bateria), Hotto Jr. (percussão).

Além dessa super banda, Rogério contará também com percussionistas convidados, para uma surpresa ao público, e com uma convidada mais do que especial: a cantora e compositora Kátia Freitas, que recentemente levou grande público ao mesmo Cineteatro São Luiz, com a estreia do show "Cantar Sozinho".

"A ideia é fazer um panorama desses 30 anos de música, pontuando canções de todos os discos, de cada momento, embora seja realmente um enorme desafio fazer essa seleção. São muitas canções queridas do público e também queremos mostrar composições inéditas. Mas acredito que vamos chegar a um repertório interessante para o público, nessas duas vertentes, com canções que também se destacam no palco, em uma apresentação de grande porte, como essa no São Luiz", aponta, sobre o show "Rogério Soares Canta 30 Anos de Música".

A apresentação terá início no clima do disco mais recente “Sambas e Canções Para o Meu Amor Cantar”, o sexto e mais recente álbum de carreira de Rogério, mas também trafegará por sonoridades mais diversificadas, aludindo aos tempos do LP "Mestiça Trindade", e por novas canções, com diferentes parceiros.

De "Tá na hora do samba" (Rogério Soares/Raquel Nicolau) e "Casa bela" (dos dois e do sempre-parceiro Dunga Odakan), passando pelo clássico "Samba e amor" de Chico Buarque em novo e surpreende arranjo até a bossa "Obra prima" (Rogério, Dunga e Serrão de Castro) e o bolero "Relógio do universo" (Rogério e Dunga).

Uma das inéditas, "Odisseia", condensa em uma canção de quatro minutos a fantástica obra de Homero, enquanto outra, "Humanos demais", um blues intenso e encorpado, ganhará a participação de Kátia Freitas. Ambas as canções são de Rogério, Dunga e Raquel.

O diversificado repertório é, assim, um convite a um mergulho na obra desse artista que, ao mesmo tempo que se manteve atento à composição, sempre teve o olhar aberto a muitas linguagens e possibilidades de expressão.

Um novo produto multimídia

Celebrando as três décadas de carreira de Rogério, o show no Cineteatro São Luiz também marca a gravação de um novo produto, multimídia, proposto pelo cantor e compositor como forma de aliar a praticidade de um suporte digital inédito para essa utilização: o Vídeo Áudio Book.

A apresentação será gravada em áudio e vídeo, gerando material a ser disponibilizado ao público em um cartão de memória, de fácil leitura em computadores de mesa, notebooks, aparelhos de som de residências e carros, por exemplo. O cartão será encartado em um livro, compondo o Vídeo Áudio Book. Juntamente com o registro do show virão diversos outros conteúdos, como textos de convidados sobre os 30 anos de carreira de Rogério, além de clipes, fotos, letras de canções, em um produto diferenciado.

Mais sobre Rogério Soares

Cearense de Fortaleza, filho de um grande educador e poeta cearense, Oscar Costa Souza, e de Maria Ester Soares Costa Sousa, irmão dos cantores e compositores Ednardo e Régis, Rogério Soares cresceu em uma casa que foi um dos pontos de encontro da geração conhecida como “Pessoal do Ceará”.

Gravou suas primeiras canções na Massafeira, em 1979, um dos maiores movimentos de arte e cultura no Ceará, do qual foi um dos idealizadores, somando-se a nomes como Ednardo, Régis, Belchior, Amelinha, Augusto Pontes, Patativa do Assaré, Raimundo Fagner, Zé Ramalho, Lúcio Ricardo, Mona Gadelha, Rodger Rogério, Téti, Chico Pio, Calé Alencar, Fausto Nilo. O movimento gerou um álbum duplo lançado pela CBS.

Desde então, atua como cantor, compositor, intérprete e produtor musical em diversos projetos locais e nacionais. É também escritor (tendo lançado o romance "ANK - A Chave da Vida" e agora em fase de finalização do romance "Os Deuses Também Amam"), roteirista, artista visual e produtor cultural, com destaque para a idealização e execução do FUI - Festival União da Ibiapaba.

Além de participar do LP duplo "Massafeira Livre" (1979), lançou os discos "Mestiça Trindade" (1989), "Litoral" (1998), "Forró com Baião dos Dois" (2004), "A Voz do Coração" (2011/12) e "Sambas e Canção para o Meu Amor Cantar" (2015). Atualmente está gravando novo álbum, "Tempo pra Alma".

SERVIÇO:

Show "Rogério Soares Canta 30 Anos de Música". Sexta, 22/6, às 19:30h, no Cineteatro São Luiz. Participação especial: Kátia Freitas. Entrada franca, com retirada de ingresso na bilheteria do cineteatro

 

Calendário

Junho 2018
D 2a 3a 4a 5a 6a S
27 28 29 30 31 1 2
3 4 5 6 7 8 9
10 11 12 13 14 15 16
17 18 19 20 21 22 23
24 25 26 27 28 29 30