Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Secult divulga nota de pesar pela perda do Mestre Bigode
Sáb, 12 de Agosto de 2017 16:07

MANOEL ANTONIO DA SILVA - Mestre Bigode. Maneiro Pau. Juazeiro do Norte-CE

Ceará em luto. Com tristeza e pesar, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) comunica o falecimento, nesse sábado (dia 12 de agosto), do nosso querido Manoel Antonio da Silva, popularmente conhecido como Mestre Bigode, de Juazeiro do Norte. Em nota oficial, homenageamos o mestre da cultura, um homem de ofícios e artes, de muita luz e tradição, uma inestimável perda para a nossa cultura. Mestre Bigode é celebrado hoje e sempre, faz saberes desde os idos de 1942, quando iniciou brincando maneiro-pau em Juazeiro do Norte – CE. Nosso eterno agradecer por tanta sabedoria, alegria nos terreiros da vida, por iluminar, ser farol e guia. Bigode é reconhecido pela cultura da dança, sendo lembrado também por ser o atirador de bacamarte número 1 do Estado do Ceará.

O Grupo de Bacamarteiros Padre Cícero, criado e liderado por ele há 50 anos, é um dos mais antigos em atividade no Estado. São muitas as histórias, ele quando menino conheceu Lampião e muito impressionado, dele apreendeu a estética que praticou por toda sua vida. Reunidos, os bacamarteiros do Cariri choram e vão homenagear seu grande Mestre e líder, com uma salva de 21 tiros dedicada ao herói popular. A Secult informa ainda que enterro será às 10h da segunda-feira, dia 14, acompanhado com um cortejo dos grupos de tradição de Juazeiro - o velório deve acontecer nas próximas horas junto à familiares e amigos.

MANOEL ANTONIO DA SILVA - Mestre Bigode. Maneiro Pau. Juazeiro do Norte-CE

Nasceu aos 4 de julho de 1923, na cidade de Iguatu, filho do pequeno agricultor José Antônio da Silva e da parteira Maria Luísa da Silva. Não teve condições de estudar, ficando no Fundamental incompleto. Trabalhou em funilaria e como carroceiro. Aos 39 anos foi residir em Juazeiro do Norte, onde ganhou o apelido de Mestre Bigode, quando começou a brincar de Maneiro Pau na cidade. Compondo um grupo de 12 homens, interpretava músicas em referência a fatos e personalidades que marcaram a história nordestina, na política (como o cangaço e a Coluna Prestes) e na música (Luiz Gonzaga).

Manoel foi influenciado pelas histórias de cangaço contadas em folhetos de cordel e pelos grupos folclóricos que se apresentavam nas grandes feiras regionais do Cariri. Andava muito também na feira de Caruaru, em Pernambuco, onde assistia aos grupos de Maneiro Pau e aos bacamarteiros, dois segmentos a que aderiu, criando o grupo de Maneiro Pau do Batalhão Padre Cícero e o grupo de Bacamarteiros. Os bacamarteiros tinham o objetivo de alegrar as aberturas de festas populares com grandes salvas de tiros. Saíram do circuito cultural em razão do uso de material explosivo, que passou a ter comercialização restrita.

Tem o reconhecimento da comunidade. Divulgou seus trabalhos na rádio comunitária local e fez apresentações em eventos na região do Cariri, ora sozinho, como "tipo popular", figura simbólica das brincadeiras tradicionais, ora em grupo, governando o Maneiro Pau. A indumentária que usava é seu veículo midiático. Chama a atenção pelos detalhes, feitos com a intenção de representar figuras lendárias ainda vivas nas memórias coletivas: chapéu de cangaceiro; roupa de tecido grosso, azul; cinturão de balas cruzando o peito; lenço vermelho ao pescoço; bacamarte nas mãos e um ganzá pendurado nos cós. Os pés metidos numa alpercata de couro. Nos eventos de que participou, todos querem tirar uma foto tendo-o ao lado. Em época de eleição presidencial ganha as páginas da grande imprensa, ao lado de políticos famosos que vão “fazer pagar promessa”, visitando a estátua do Padre Cícero, em Juazeiro do Norte.

Manoel Antônio, Mestre Bigode, foi inscrito no edital Mestres da Cultura 2004, pela Secretaria da Cultura e Turismo de Juazeiro do Norte, tendo recebido o título de Mestre da Cultura Popular Tradicional, do Governo do Estado, no mesmo ano. Sempre participou do Encontro Mestres do Mundo, promovido anualmente pela Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, com o objetivo de mostrar o saber tradicional e valorizar o artista popular.

Secult presta suas homenagens, celebra seu legado e faz reverências, nossa solidariedade e apoio aos familiares e amigos. Vida longa, luz e paz, Mestre Bigode. Nosso Ceará em luto!

 

Calendário

Outubro 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4