Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Secult lança Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017 com a seleção e a titulação de até 12 Mestres ou Mestras da Cultura, dois grupos e uma coletividade
Qua, 09 de Agosto de 2017 12:30

Foto: Divulgação/Secult/Salvino Lobo.

 


Na batida do pé, no corpo que dança e celebra a cultura e a arte. Na companhia dos brincantes Boi Juventude, no ritmo e na cadência do festejo, a Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) lançou, na tarde da quarta-feira (dia 9 de agosto), no hall do Cineteatro São Luiz, o Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017, para selecionar e a titulação de até 12 Mestres ou Mestras da Cultura, dois grupos e uma coletividade. A ação atende à meta do Plano Estadual de Cultura do Ceará, que prevê a ampliação do número de Mestres e Mestras de 60 para 80. O edital já está disponível na íntegra no site da Secult. Confira.

Com a presença da plateia que brincou com o Grupo Cultural Boi Juventude, de vários dirigentes de Cultura do Estado do Ceará, de mestres e mestras e demais autoridades, o secretário da Cultura do Ceará, Fabiano dos Santos Piúba, anunciou a ampliação das vagas para seleção dos tesouros vivos da cultura, uma ação de parte da política cultural da Secult voltada ao patrimônio imaterial, que visa contribuir para o reconhecimento, a proteção e a valorização da diversidade dos conhecimentos, fazeres e expressões das culturas populares e tradicionais no Ceará e a transmissão de saberes e fazeres artísticos e culturais. Estiveram presentes também no evento o Mestre Zé Pio, Mestre Lucena, Palhaço Pimenta, Lourdinha Macedo (colaborou para a elaboração da Lei dos Tesouros Vivos), Andréa Rocha (Secretária Executiva da Cultura), Alenio Alencar (Coordenador de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural da Secult), Renato Remigio (secretário de Cultura de Limoeiro) e Moreira Paz (diretor de Cultura e turismo de Missão Velha).

"É uma alegria estarmos aqui com mestres e mestras de saberes e de fazeres, tradicionais e populares, que nos identificam e nos fazem nos reconhecermos como cearenses, como nordestinos, como brasileiros, cidadãos do mundo a partir da cultura e da arte. Esses mestres recebem um auxílio financeiro e realizamos um encontro anual dos Mestres do Mundo. Mas, percebemos que apenas essas duas ações não eram suficientes, procuramos a Universidade Estadual do Ceará (Uece) que reconheceu os mestres e mestras com título de notório saber, significa que eles têm um diploma da universidade, podemos convidar um mestre para dar um curso, uma oficina, uma ação de formação, um reconhecimento. A Uece foi a primeira universidade do país a reconhecê-los com notório saber, são doutores. Uma outra ação que a Secult está oferecendo são as melhorias dos ambientes, dos locais de trabalho deles para que possam qualificar ainda mais a formação. Estamos lançando agora esse edital, vamos selecionar mais 12 mestres da cultura dos mais diversos segmentos e linguagens. Para o próximo ano vamos lançar um edital com mais 10 anos, assim, completando e cumprindo uma meta do Plano de Governo do Camilo Santana, que é de ampliar de 60 para 80 mestres, aprovado no Plano Estadual de Cultura do ano passado. Estamos hoje iniciando o cumprimento dessa meta", destacou o secretário Fabianos dos Santos.

Já o coordenador do Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural da Secult, Alênio Carlos, mencionou a diversidade cultural cearense em sua fala. "O Ceará é referência pela diversidade e pluralidade de grupos de mestres e mestras da cultura tradicional e popular. São reisados, bois, congada, maneiro-Pau, artesanatos, dramas, dança de São Gonçalo, cultura indígena, cordelista, coco, pastoril, ofício de vaqueiro aboiador, xilogravuras, violeiros, tradições juninas, teatro de bonecos, sanfona de oito baixos, penitência, ofícios de sineiro, rabequeiro, ferreiro, escultor, santeiro, os saberes da medicina popular, as rezadeiras, os benditos, bandas cabaçais, a arte circense e tantas outras manifestações que nos enriquecem. São tesouros vivos que, vindos de seus territórios culturais, fazem perceber, por meio de atos e gestos, a expressividade da cultura. É neste caldeirão de ritmos, sons, cores e sabores que somos levados a perceber a riqueza de um povo assim faceiro, porque temos aqui as raízes do mundo inteiro!", ressaltou.

O Edital - Através do Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017, os mestres, os grupos e as coletividades são reconhecidos como difusores de tradições, da história e da identidade, atuando no repasse de seus saberes e experiências às novas gerações. Selecionados por uma Comissão Especial, formada por 5 membros de notório saber na cultura popular, os quais serão designados pelo Secretário da Cultura, os mestres da cultura, os grupos e coletividades passam a contar com reconhecimento institucional e recebem um subsídio no valor de um salário mínimo mensal, como auxílio para a manutenção de suas atividades e para a transmissão de seus saberes e fazeres. O programa Mestres da Cultura se tornou um referencial do Ceará para o Brasil, recebendo, à época de sua criação, prêmio do Ministério da Cultura, pela qualidade e pelos efeitos da iniciativa. Com a diplomação, os inscritos no Livro de Registro dos “Tesouros Vivos da Cultura” se comprometem a transferir suas técnicas e conhecimentos a alunos ou aprendizes, através de programas educativos, os quais, quando organizados diretamente pela Secretaria da Cultura do Estado, terão despesas custeadas pelo Tesouro Estadual.

Ampliação dos Mestres e Mestras da Cultura do Ceará - Atualmente, o Ceará conta com 57 mestres e mestras da Cultura, 9 grupos e 1 coletividade ativos, contemplados com Edital dos Tesouros Vivos. Com o Edital de 2017, passarão a ser 69 mestres diplomados, para que, até 2018, o Ceará chegue ao número estipulado de 80 Mestres da Cultura.

Inscrições - As inscrições para o Edital dos Tesouros Vivos da Cultura 2017 são gratuitas e poderão ser realizadas através da entrega da documentação em envelope lacrado ao Setor de Protocolo da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), no período de 09 de agosto a 06 de setembro de 2017, no horário de 08h às 12h e das 13h às 16h30, ou por meio de serviços de correspondência da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos – ECT, na modalidade SEDEX, com Aviso de Recebimento (AR), com postagem até o último dia de inscrição, aos cuidados da Coordenadoria de Patrimônio Histórico e Cultural - COPAHC, no seguinte endereço: Rua Major Facundo, nº 500, Edifício São Luiz, Centro, CEP: 60.025-100, Fortaleza-Ceará, ou ainda entregues diretamente no setor de protocolo da Secult.

A inscrição deverá ser feita através da ficha de inscrição acompanhada do currículo/portfólio do candidato. Todas as informações referentes à ficha de inscrição e currículo/portfólio deverão ser verídicas e atualizadas. Uma novidade do Edital é que os candidatos poderão optar pelo envio da inscrição oral, gravada em vídeo, com o limite máximo de 20 (vinte) minutos de duração, devendo orientar-se pelo Roteiro para Inscrição Oral (Anexo V), respondendo todos os quesitos na sequência em que se encontram. As inscrições orais, gravadas em vídeo, poderão ser enviadas em CD, DVD, pendrive ou similar. A inscrição poderá ser proposta pelo próprio candidato, no caso de pessoa natural, ou por seu representante, no caso de grupo ou coletividade, ou ainda por terceiros, desde que expressamente autorizados pelo candidato mediante declaração de autorização.

 





 

Calendário

Outubro 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4