Secretarias e Órgãos

Telefones úteis

Redes Sociais

Sobrado Dr. José Lourenço abriu neste sábado, 18/3, o Ateliê de Artista do grupo “Aparecidos Políticos”
Sáb, 18 de Março de 2017 11:50

 

 

 

O Museu de Arte Sobrado Dr. José Lourenço, da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), recebeu, na manhã deste sábado, 18/3, a abertura do Ateliê de Artista do coletivo Aparecidos Políticos, com uma conversa com o público, na atividade Café do Zé. Seguindo até 20/05, no terceiro andar das salas de exposições do Sobrado, o grupo Aparecidos Políticos desenvolverá um projeto artístico que convida a pensar sobre as questões propostas pelo Conselho Internacional de Museus (ICOM) deste ano, através da sua chamada intitulada "Museus e Histórias controversas: dizer o invisível nos museus". A exposição irá compor também as atividades da Semana Nacional de Museus promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM).

Durante a ocupação, o coletivo realizará oficinas, rodas de conversa, e uma grande exposição colaborativa para refletir sobre a cidade, as minorias e os resquícios da ditadura militar no Brasil. A agenda do Ateliê do Aparecidos Políticos no Sobrado será divulgada na página de Facebook do coletivo e do Sobrado Dr. José Lourenço em breve.

Abertura do ateliê, com o Café do Zé

A abertura do Ateliê de Artista aconteceu junto à atividade Café do Zé, um momento de interação entre artistas, funcionários, pesquisadores e visitantes do Sobrado, que conversaram sobre a proposta da nova exposição no museu. No terceiro andar do Sobrado, já foi possível conferir fotos e parte da biblioteca do grupo em exposição.


Na ocasião, a curadora do Sobrado Dr. José Lourenço, Carolina Ruoso, aproveitou para explicar sobre a nova ação do museu de arte. "Na proposta do Ateliê os artista ocupam o museu e decidem como eles querem apresentar seus trabalhos. Esse ateliê parte de uma noção estendida de museu, podendo acontecer de diversas formas. Neste caso dos Aparecidos Políticos, é um ateliê em processo, onde eles irão desenvolver uma criação de um trabalhos deles. Essa exposição vai acontecendo", destacou.


"A ideia dessa abertura é de convidar as pessoas, de virem pra cá participar mais de uma vez. Porque cada vez que se visitar, a exposição estará diferente", ressaltou também a curadora.  

Já o artista Marquinhos Abu, membro do coletivo Aparecidos Políticos, junto às suas colegas do grupo Raquel Santos e Stella Maris, aproveitou para ressaltar o convite do ateliê como grande novidade. "Esse convite foi um desafio para a gente, porque somos um coletivo de artistas e cada um tem sua forma de trabalhar. Geralmente, quando vamos para uma exposição levamos o material pronto, levamos as obras. Dessa vez fazemos o caminho inverso. Vamos vir pra cá para criar a partir do espaço e da proposta coletiva. A gente fala sobre coisas na rua geralmente, e agora viemos para dentro do museu", esclareceu.


Aparecidos Políticos


O coletivo Aparecidos Políticos existe desde 2009 em Fortaleza e desenvolve uma pesquisa importante a respeito das contra-memórias, no sentido proposto pelo historiador Pierre Nora, pois seus processos criativos se concentram em ações que questionam as narrativas oficiais. Os Aparecidos Políticos desenvolvem pesquisas em diferentes conjuntos documentais, sejam arquivos, hemerotecas ou realizando entrevistas. 

Realizam ainda ações e performances artísticas, intervenções nos monumentos e fazem aparecer nomes e rostos silenciados em diferentes contextos históricos, mas sobretudo durante a ditadura civil-militar no Brasil. Nesta exposição, eles apresentarão resultados desta pesquisa, assim como, através da experiência do ateliê desenvolverão um processo criativo inovador. Fique atento à pagina do Facebook para outras informações: facebook.com/SobradoJL.


Mais sobre o Ateliê de Artista

Nesta ação, que trabalha com a noção expandida de ateliê nos museus, compreendendo que os ateliês podem ser residências de artistas, trabalhos "insitu" ou "site specific", o artista ou grupo de artista pode decidir trazer seu próprio ateliê ao museu, ou partes dele, ou traços, registros de memória da vida do ateliê de artista.

“Compreendemos que ao trabalhar com a noção de ateliê expandido possibilitamos aos artistas um espaço de abertura para um diálogo mais direto, amplo de duradouro com os diferentes públicos. Entendemos que a experiência de um ateliê de artista configura-se como um instrumento de desenvolvimento e reflexão a respeito dos processos criativos”, destacou Carolina Ruoso, Coordenadora do Sobrado Dr. José Lourenço.

Para ela, o papel dos museus na construção de memórias das artes pode ultrapassar a concepção de que esta memória está relacionada apenas à presença das obras no acervo do museu. Deste modo, o Sobrado propõe este ateliê de artista como um laboratório de conversação em artes visuais, arte contemporânea. “Estamos interessados em desenvolver a partir dessa experiência métodos de registro destes bens culturais que na contemporaneidade ganham, em grande parte, uma forte dimensão de imaterialidade”, completou a coordenadora.

Como os ateliês de artista são espaços para o desenvolvimento de processos criativos, os públicos não encontraram uma exposição concluída, portanto o visitante poderá encontrar trabalhos incompletos e inacabados, havendo diferentes momentos de criação, de reflexão, de montagem e desmontagem, de performance.



Serviço

Ateliê de Artista com o coletivo Aparecidos Políticos

Local: Sobrado Dr. José Lourenço - Rua Major Facundo, 154 - Centro

Contato: 85 3101.8827 / Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

 

Calendário

Maio 2017
D 2a 3a 4a 5a 6a S
30 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30 31 1 2 3